Um problema que afeta a saúde do couro cabeludo, a alopecia frontal fibrosante é uma doença inflamatória crônica, de desenvolvimento lento e progressivo.

Ela causa perda permanente de pelos, uma espécie de alopecia cicatricial, dando a impressão de que a testa está crescendo, e ainda não se sabe ao certo a causa dessa condição.

Nos acompanhe na leitura e saiba mais sobre a alopecia frontal fibrosante, suas características e opções de tratamento disponíveis.

 

Quais as causas da Alopecia Frontal Fibrosante?

 

Como falamos no início, a alopecia frontal fibrosante consiste em um processo inflamatório, que progride de forma lenta e assintomática.

Uma doença relativamente nova, o primeiro caso que se possui registro da alopecia frontal fibrosante ocorreu em 1994.

Na alopecia frontal fibrosante ocorre a destruição da raiz do cabelo, pois as células de defesa do próprio corpo atacam o folículo piloso.

Ocorre então uma fibrose na região do folículo, impossibilitando a produção de novos fios, na área da borda anterior (testa).

Não se sabe ao certo quais as causas exatas para o desenvolvimento da doença, mas pesquisas apontam para fatores hormonais, imunológicos e ambientais.

Além disso há relatos de casos de várias pessoas em uma mesma família que desenvolveram a alopecia frontal fibrosante, o que podemos associar também a fatores genéticos.

Há alguns estudos que tem associado o aparecimento da doença ao uso de produtos faciais como cremes e protetores solares.

Porém esses estudos ainda não conseguiram apresentar uma base solida, que relacione esses produtos ao aparecimento da alopecia frontal fibrosante.

 

Quais são os sintomas da Alopecia Frontal Fibrosante?

 

Em muitos pacientes a alopecia frontal fibrosante é assintomática, apenas uma parte das pessoas relatam algum tipo de sinal.

No geral o primeiro sintoma percebido é o aumento da região da testa, mas além desse á outros indícios que devem ser observados, como:

 

Tratamentos disponíveis para a Alopecia Frontal Fibrosante

 

Por ser uma doença relativamente nova, não há ainda um tratamento específicos para a alopecia frontal fibrosante.

No geral o protocolo utilizado visa bloquear o fator hormonal que pode ser um desencadeante da doença.

São prescritos para o paciente medicamentos anti-inflamatórios e anti-androgênicos, para controle da inflamação e avanço da doença.

Um fator importante sobre essa doença é que é preciso conter sua progressão o quanto antes, pois não existe atualmente meios de fazer o cabelo voltar a nascer nas áreas em que a alopecia frontal fibrosante destruiu o folículo piloso.

O implante capilar também não tem sido recomendado para o tratamento da alopecia frontal fibrosante, isso porque como a doença gera um processo inflamatório, os pelos implantados também inflamam e caem.

Por isso, quanto mais precoce ocorrer o diagnóstico, melhores serão as opções de tratamento para frear sua progressão e maior a qualidade de vida do paciente.

 

Se você deseja saber mais sobre o tema, em nosso blog temos diversos assuntos relacionados a saúde capilar, queda de cabelos e transplante. Acesse e confira.

Nos vemos na próxima!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *